Praia das Conchas, um paraíso na Barra de São Miguel

Hoje irei compartilhar com vocês mais uma de nossas aventuras no litoral sul alagoano: nossa ida à Praia das Conchas. Um lugar tem uma paisagem de tirar o fôlego, é localizado no município de Barra de São Miguel, a 34km da capital alagoana, entre as famosas Praia do Gunga e Praia do Francês.

Praia das Conchas. Foto: Mariana Cavalcante.

Se você é praiano raiz e tem vontade de conhecer esse Estado maravilhoso, uma das dicas fundamentais é se ligar nas tábuas das marés! Sabe por quê? As marés são as alterações do nível do mar, e quando estamos nas luas nova e cheia, o nível de água tende a secar mais, originando o que chamamos de maré seca. Já nas luas minguante e crescente, o mar não seca completamente e fica difícil de fazer os passeios das piscinas naturais ou até mesmo curtir os bancos de areia que se formam no mar.

Areia, que perfeita! Foto: Mariana Cavalcante.
Amei demais essa areia. Foto: Mariana Cavalcante.
Barquinho que estava próximo ao rio Niquim. Foto: Mariana Cavalcante.

Dito isso, ficamos de olho no melhor dia do mês para conhecer a Praia das Conchas porque a maré seca deixa o lugar ainda mais bonito. Para chegar lá seguimos pela AL-101 Sul, entramos no perímetro urbano da Barra de São Miguel e após a Praça Kayan Malta Porto dobramos à esquerda. Se você seguir reto logo verá as placas do município que indicam a direção da praia, além disso, também contamos com o Google Maps, que diz a localização exata.

Maré sequinha. Foto: Mariana Cavalcante.
Lindo demais! Foto: Mariana Cavalcante.

A praia tem uma grande extensão de faixa de areia e primeiro decidimos desbravar o lado mais vazio, próximo ao encontro do mar com o Rio Niquim. Estava indescritivelmente belo, pois com a maré seca conseguíamos ver as ondulações da areia, além da água estar suuuuuper quentinha. Me deitei por horas e se não tivessem me chamado pra ir embora eu teria ficado lá pra sempre rs. O rio Ninquim também é super charmoso, a vegetação ao seu redor dá um ar de selvagem para o ambiente. Também aproveitamos um barquinho que tinha lá e fizemos uma sessão de fotos rs.

Eu posando no barquinho. Foto: Aécio Diniz.
Eu e Virna navegando rs. Foto: Aécio Diniz.
Virna modelando. Foto: Mariana Cavalcante.

Uma curiosidade sobre o nome da praia: é impossível olhar para a areia e não encontrar uma concha. São muitas mesmo! E por todo canto, todas lindíssimas… Demos a sorte também de encontrar bolacha do mar, tinha um desenho de flor que nos faz ficar cada vez mais apaixonadas pela grandiosidade da natureza. As conchas são de massunim, um crustáceo muito utilizado na gastronomia local.

Maré estava começando a encher, fica uns trechos com água e outros sem. Foto: Mariana Cavalcante.
Vários bancos de areia. Foto: Mariana Cavalcante.

Depois de curtir um pouco o banho de mar, resolvemos avançar para perto da barreira dos corais. Deixamos nossas bolsas num banco de areia e fomos curtir o mar, mas muito cuidado nessa hora! rs. A maré sobe rápido e tivemos que voltar correndo para recuperar nossas bolsas porque o mar estava levando-as embora kkk.

Deitada na água quentinha, juro que tava uma delícia! Foto: Aécio Diniz.
Virna preguiçosa, não queria levantar por nada. Foto: Aécio Diniz.

Depois disso resolvemos ir aproveitar o outro lado da praia, próximo aos restaurantes e atracadouro. Nesse lado é possível alugar sombreiros, mesas e cadeiras; e adquirir o passeio de barco para a Praia do Gunga. Não fizemos o passeio, mas estamos planejando voltar para curtir mais. Um barqueiro que estava no atracadouro nos informou que o passeio custa em torno de R$ 60 por pessoa. De lá ainda conseguimos enxergar o Gunga, o Mirante do Gunga e a ponte sobre a lagoa de Roteiro. Todas indiscutivelmente belas!

Barquinhas do atracadouro. Foto: Mariana Cavalcante.
Vista para a Praia do Gunga do outro lado. Foto: Mariana Cavalcante.
Dá pra ver o Mirante do Gunga ali no alto. Foto: Mariana Cavalcante.
Atracadouro. Foto: Mariana Cavalcante.
Barcos que fazem o passeio para a Praia do Gunga. Foto: Mariana Cavalcante.

DICAS:
– Dá para fazer bate e volta Maceió – Barra de São Miguel devido à proximidade entre os municípios. Contudo, em caso de hospedagem, existem várias opções de pousadas e casas para aluguel de temporada.
– A Praia do Gunga é superlotada de turistas e o estacionamento é pago. Por isso, achamos que seja vantajoso realizar o passeio de barco saindo de Barra de São Miguel. Além de parecer ser legal, foge do turismo de massa e evita transtornos para estacionar o carro.
– Não encontramos muitos restaurantes abertos na Barra de São Miguel, mas logo próximo tem a Massagueira e a Praia do Francês, ambos em Marechal Deodoro, um dos maiores polos gastronômicos de Alagoas.

1 comentário em “Praia das Conchas, um paraíso na Barra de São Miguel”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *