Uma praia com nome de Lagoa: Praia de Lagoa Azeda

O Litoral Sul é cheio de belas surpresas, diferentemente do que as pessoas acham, essa parte ainda é pouquíssimo explorada turisticamente. Boa parte das praias são praticamente desertas e com aquele aspecto selvagem, principalmente as praias que fazem parte dos conjuntos de falésias, são lugares mágicos com paisagens imperdíveis.

Foto panoramica da praia de Lagoa Azeda. Foto: Virna da Hora.

A nossa praia da vez foi a praia de Lagoa Azeda que fica situada no povoado Lagoa Azeda no município de Jequiá da Praia, cerca de 65km de Maceió. O caminho não tem erro, basta seguir na AL101 e quando você ver a placa sinalizando o povoado (a esquerda da pista) basta entrar e seguir em frente, você irá passar uma pequena ponte que corta um trecho da Lagoa que dá nome a praia e já irá avistar a praia. 

Vista do mar. Foto: Virna da Hora.
Após as pedras mais praia. Foto: Virna da Hora.
Falésias. Foto: Virna da Hora.
Muita fofura animal também. Foto: Virna da Hora.

O povoado é uma vila de pescadores, bem simples e tranquilo. Para acessar a praia você irá descer uma escada (um tanto improvisada), e irá se deparar com vários entulhos de construção. Devido a força da maré e chuvas as casas em frente a praia foram parcialmente destruídas e estão reformando a área, portanto o acesso é bem precário. Mas não considero isso um impedimento pois o local vale a pena, só é importante ter cuidado principalmente quem tenha problemas de locomoção. 

Foto panorâmica das casas do povoado que foram destruídas devido a ação da chuva e maré. Foto: Virna da Hora.
Casas do Povoado Lagoa Azeda. Foto: Virna da Hora.
Escada que dá acesso a praia. Foto: Virna da Hora.
Após a escada o acesso é formado por entulhos de construção. Foto: Virna da Hora.

Há uma barreira de pedras e corais onde ficam os barcos pesqueiros formando pequenas piscinas naturais, então apesar de a praia ter o mar agitado há áreas boas para banho. As falésias são lindas e dão aquele ar de praia selvagem e isolada mesmo tendo o povoado logo atrás, me lembrou muito o clima de algumas praias em Fernando de Noronha. O único defeito como falei anteriormente é a questão dos entulhos de construção, outra coisa importante é estar atento a maré pois se estiver cheia a faixa de areia é tomada pelo mar e você não consegue acessar o outro lado na praia, que fica após as pedras.  

Falésias lindas. Foto: Virna da Hora.
Muitas pedras entre as praias. Foto: Virna da Hora.
Pausa pra fotos. Foto: Virginia da Hora.

O nome da praia vem de uma das lagoas que fazem parte do município de Jequiá e em outras praias você consegue ver mais facilmente o encontro da lagoa e mar, outro cenário deslumbrante! 

Parte dos pescadores. Video: Virna da Hora.
Acesso a praia. Video: Virna da Hora.

Uma curiosidade é que no fundo do mar (25m de profundidade) estão os destroços do navio Itapagé, considerado um dos mais belos naufrágios de Alagoas. Este naufragou em 1943 durante a 2º Guerra Mundial quando foi atingido por dois torpedos lançados pelo U-Boat U-161, o navio tinha 120m e vinha carregado com mercadorias, sendo possível até hoje ver algumas como as garrafas de cerveja. Acredita-se que seu naufrágio tenha sido o motivo de o Brasil ingressar na 2º Guerra Mundial.

Parte das pedras. Video: Virna da Hora.
Praia linda. Video: Virna da Hora.
Pegando o por do sol. Video: Virna da Hora.

Dicas:

  • Recomendável para todas as idades
  • Não acessível para deficientes ou pessoas com problemas de locomoção 
  • Fácil acesso

Informações:
Endereço: Jequiá da Praia – AL, 57244-000

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *